Centro de Convivência

PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA

PROGRAMA DE ATENÇÃO Á CRIANÇA E AO ADOLESCENTE – PROJETO “ CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA

IDENTIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS, PROGRAMAS, PROJETOS E BENEFÍCIOS SOCIOASSISTENCIAIS.

TIPOLOGIA
(X) Proteção Social Básica

( ) Proteção Social Especial Média Complexidade

( ) Proteção Social Especial Alta Complexidade

NOME DO SERVIÇO, PROGRAMA, PROJETO OU BENEFÍCIO
PROJETO CONVIVÊNCIA FAMILIAR E COMUNITÁRIA
USUÁRIOS/PÚBLICO ALVO

O Projeto visa atender crianças e adolescentes de 05 a 12 anos e suas respectivas famílias em situação de vulnerabilidade social.

CAPACIDADE DE BENEFICIADOS

O Projeto será desenvolvido nos três Centros de Convivência, atendendo 140 crianças e adolescentes e suas respectivas famílias.

OBJETIVO

Fortalecer a função protetiva da família , assim prevenindo a ruptura de vínculos familiares e comunitários, desenvolvendo potencialidades e habilidades dos usuários.

CRONOGRAMA DE ATIVIDADES

O Projeto de Convivência Familiar e Comunitária agrega o desenvolvimento de atividades socioeducativas com o funcionamento de segunda a sexta-feira nos períodos matutino e vespertino, advindos pela busca espontânea ou encaminhamentos pela rede socioassistencial. As ações visam promover o fortalecimento de vínculos e apoiar as famílias que possuem fragilidades sociais, orientar referente aos serviços disponíveis na rede para garantir os direitos socioassistenciais. As Atividades constituirão como foco trabalhar a identidade, o protagonismo, a participação, a socialização, autonomia e promover a integração com as famílias e a comunidade por meio de estímulo a apresentação. O grupo de crianças será respeitado o ciclo de vida sendo

homogêneos nas características de formação e socialização: a) infância: 05 a 8 anos; b) pré-adolescência:9 a 12 anos, havendo atividades planejadas levando em conta a diversidade de interesses, potencialidades e ritmos de cada faixa etária.

OBJETIVO DESCRIÇÃO DAS ATIVIDADES DURANTE O ANO TODO DE 2016

Assegurar às crianças e adolescentes o direito à convivência familiar, evitando que dificuldades econômicas, pessoais e sociais dos pais ou responsáveis pela criança ou adolescente acabem por levar à ruptura desse vínculo.

Desenvolver a capacidade de interpretação, autonomia, a criatividade, a percepção, a expressão oral e corporal, manifestações culturais, artísticas e esportivas habilitando-os as diversas dinâmicas sociais.

Fortalecer a função protetiva da família, contribuindo na melhoria da sua qualidade de vida.

Prevenir ruptura de vínculos familiares e comunitários, possibilitando a superação de situações de fragilidade social vivenciadas.

Promover acesso aos demais serviços setoriais, contribuindo para usufruto de direitos.

Contribuir para a formação social das crianças e dos adolescentes e a ampliação do seu universo cultural e social transformando a própria imagem marcada pelas desigualdades sociais em suas múltiplas facetas.

Oficinas de convívio;

Jogos;

Momentos Culturais (dança, teatro, música;)

Trabalhando com jornal, computador;

Palestras;

Gincanas, passeios.

Oficinas socioeducativas:

Artesanato;

Customização;

Esporte;

Informática;

Reciclagem de papel;

Robótica;

Reunião com as famílias;

Atendimentos individualizados;

Atendimentos coletivos;

Participação em reuniões da Rede socioassistencial

PERÍODO FUNCIONAMENTO: Segunda-feira à sexta-feira.

RECURSOS FINANCEIROS:

Subvenção Social da Prefeitura

RECURSOS HUMANOS ENVOLVIDOS

O Projeto de Convivência Familiar e Comunitária terá uma Equipe Técnica e Educadores Sociais.

  • 1 Coordenadora/ Assistente Social;_________________30 horas

  • 1 Psicóloga;___________________________________30 horas

  • 3 Pedagogos;__________________________________40 horas

  • 2Educadores Sociais de Artesanato/ Artes Visuais;_____40 horas

  • 1 Educadora Social de Robótica____________________12 horas

  • 1 Educadora Social;______________________________40 horas

  • 1 Educador de Esporte____________________________40 horas

  • 2 Merendeiras/Serventes__________________________40 horas

RECURSOS MATERIAIS

  • Computadores;

  • Geladeiras;

  • Fogões;

  • Fornos elétricos;

  • Televisões;

  • DVD;

  • Armários;

  • Mesas;

  • Cadeiras;

  • Máquinas de lavar roupas;

  • Ferro elétricos;

  • Máquinas de costura;

  • Impressoras;

  • Equipamentos de panificação;

  • Guilhotina;

  • Encadernadora;

  • Serra tico-tico;

  • Materiais didáticos;

  • Materiais esportivos.

  • Kit Robótica;

  • Data Show

ABRANGÊNCIA TERRITORIAL

Centro de Convivência Conexão Vida desenvolve suas ações socioeducativas na territorialidade do Bairro Martello, situado na abrangência do CRAS, estendendo a participação aos grupos sociais de crianças e adolescentes das demais localidades da circunvizinhaça.

Centro de Convivência Portal do Futuro desenvolve suas ações socioeducativas na territorialidade do Centro, estendendo a participação aos grupos sociais de crianças e adolescentes das demais localidades da circunvizinhaça.

Centro de Convivência Educar é Tudo desenvolve suas ações socioeducativas na territorialidade do Bairro Berger, estendendo a participação aos grupos sociais de crianças e adolescentes das demais localidades da circunvizinhaça, havendo enquanto condicionalidade filhos dos funcionários da Empresa Viposa.

FORMA DE ACESSO: Busca espontânea, encaminhamentos do Conselho Tutelar, Rede Socioassistencial, Serviço de Acolhimento Institucional e Escolas.

AQUISIÇÕES DOS USUÁRIOS: O Projeto Convivência Familiar e Comunitária no cotidiano das ações elencará a Segurança de Acolhida: ter acolhida suas demandas, interesses, necessidades e possibilidades; de desenvolvimento e de fortalecimento do convívio familiar e comunitário, ter acesso a ambiência acolhedora; ter assegurada sua privacidade. Segurança de Convívio Familiar e Comunitário: vivenciar experiências que contribuam para o estabelecimento e fortalecimento de vínculos familiares e comunitários; vivenciar experiências de ampliação da capacidade protetiva e de superação de fragilidades sociais; ter acesso a serviços de qualidade, conforme demandas e necessidades. Segurança de Desenvolvimento da Autonomia: vivenciar experiências potencializadoras da participação cidadã, tais como espaços de livre expressão de opiniões, de reivindicação e avaliação das ações ofertadas, bem como de espaços de estímulo para a participação em fóruns, conselhos, movimentos sociais, organizações comunitárias e outros espaços de organização social; Vivenciar experiências que possibilitem o desenvolvimento de potencialidades e ampliação do universo informacional e cultural;

FORMA DE PARTICIPAÇÃO DOS USUÁRIOS:

A participação acontece na interatividade das crianças e dos adolescentes nas oficinas socioeducativas, e diante das reflexões de situações de conflito a socialização propaga-se através da roda cooperativa, onde todos apresentarão suas opiniões mediante a histórico vivencial.

ARTICULAÇÃO COM REDE SOCIOASSISTENCIAL PÚBLICA E PRIVADA

O Projeto Convivência Familiar e Comunitária caracterizado na Proteção Social Básica para crianças e adolescentes disponibiliza suas ações conforme a Tipificação Nacional de Serviços Socioassistenciais A articulação com a Rede Socioassistencial ocorrerá pela operacionalidade da interface das políticas sociais da Educação, Saúde e Assistência Social.

IMPACTO SOCIAL ESPERADO:

*Prevenção do rompimento de vínculos familiares e do acolhimento institucional;

*Desenvolvimento da capacidade da resiliência de resistir e construir estratégias de conviver em ambientes difíceis e estressantes que auxiliam os indivíduos a superar as adversidades e problemas cotidianos , construindo mecanismos de proteção.

*Fortalecimento das famílias que convivem com risco e a vulnerabilidade social, no sentido de descobrir dentro delas mesmas a capacidade de viver qualitativamente em meio a situações adversas e buscar alternativas que convergem em ações voltadas para a transformação da sua própria realidade.

*Descobrimento das habilidades artísticas e culturais;

*Exercício da cidadania.

*Prevenção de situações de risco social;

MONITORAMENTO DE AVALIAÇÃO

O monitoramento das ações do Projeto de Convivência Familiar e Comunitário desenvolvido nos Centros de Convivência condiz a operacionalidade dos instrumentais: entrevistas, visitas domiciliares, atendimentos psicossociais, abordagem de grupo, reuniões de pais e o planejamento coletivo, diante destes mecanismos poderemos identificar famílias que conseguiram superar as fragilidades, acesso aos direitos, redução da ocorrência de situações de vulnerabilidade social, ampliação das noções de cidadania, prevenção a violência, desenvolvimento da autonomia e do protagonismo.